Unidade Senac de Santa Teresa, Roque Corteletti


Ainda na alta temporada turística, Santa Teresa, terá o novo centro de qualificação profissional voltado ao turismo e gastronomia das montanhas capixabas: a Escola de formação profissional do Serviço Nacional do Comércio (Senac), Roque Corteletti, que inaugura na próxima sexta- feira, dia 06 de outubro.

O novo centro de qualificação profissional foi pensado para atender a demanda da região, com cursos voltados para a área de gastronomia e turismo das montanhas capixabas. Sua estrutura foi baseada na arquitetura italiana, em reconhecimento a imigração italiana existente no município e região desta.

O Senac terá salas de laboratório de estética, padaria e confeitaria pedagógica, cozinha didática, restaurante pedagógico, laboratório de hospedagem, laboratório de informática, salas multiuso e auditório para 180 lugares. Atualmente o Senac  tem um portfólio de mais de 280 cursos em suas unidades.

“Quando estivermos funcionando plenamente, com todas as salas ocupadas, poderemos atender até 450 alunos por dia considerando os turnos da manhã, tarde e noite”, detalha.

Dionísio frisou que o investimento, só na estrutura física, gira em torno de R$ 10 milhões. “Esse é o valor do contrato com a construtora que está fazendo o prédio”.

Sobre a escolha de Santa Teresa para abrigar o empreendimento, Corteletti enfatizou a vocação do município. “O Senac avaliou que a cidade tem vocação para o turismo, lazer, tanto pelas belezas naturais quanto pela história e cultura que possui. Notou-se também que existe a necessidade de qualificar a recepção ao turista, a gastronomia, para que esse arranjo possa evoluir. E no entorno, há os municípios de Santa Maria de Jetibá, Santa Leopoldina, Itarana, São Roque e Fundão que também poderão ser atendidos”, completa.

Dionísio é teresense. E a escola carregará o nome de seu pai, Roque Corteletti. “O nome é um reconhecimento a imigração italiana. E a todo esforço e empenho dos imigrantes e seus descendentes para tornar o município o que ele é hoje”, conclui.

Texto e foto: José Ivane de Sousa